A doçura do mundo

Faz muito tempo que eu comprei esse livro e ele estava um pouco esquecido por aqui. Na arrumação do final do ano ele ressurgiu e eu resolvi pegar pra ler novamente e que grata surpresa. Ele conta como é a vida de uma indiana, Tehmina Sethna, quando ela se vê obrigada a morar nos EUA com o filho, a nora e o neto após a morte do marido.

Tehmina resolve passar um tempo em Rosings Park, uma pequena cidade em Ilinóis, cerca de 3 meses após a morte do marido com quem foi casada por cerca de 40 anos. O marido faleceu em Bombaim, cidade em que morava, de ataque cardíaco e para não ficar sozinha no país, ela resolve (ou é convencida) a passar uma temporada na casa do único filho, que mudou para os EUA aos 21 anos.

O prazo para o visto de turista esta chegando ao fim e ela tem de decidir o que fará da vida. Tem de decidir se voltará para Bombaim, para o apartamento que mora desde o casamento, mas agora sem a presença do marido ou se ficará nos EUA onde estão as pessoas que mais ama no mundo e aprender a lidar com uma realidade tão diferente da que conhece. Tehmina já havia ido aos EUA outras vezes, mas sempre em visitas rápidas. Agora tem de enfrentar os costumes tão diferentes das pessoas, incluindo seu próprio filho. Vivendo em uma casa que não é a sua ela tem de se submeter aos desejos e vontades do filho e da nora, incluindo a forma de criar o neto.

É nesse ambiente que ela tem de, não só descobrir o mundo novo que esta inserida, mas também descobrir a si mesma. E ainda tomar uma decisão que mudará para sempre sua vida. Não é só Tammy que tem de lidar com essas questões, mas também Sorab, o filho. Ele também tem de lidar com incontáveis questões e ter a mãe tão perto e por tanto tempo lhe causa muitas dúvidas sobre o rumo que deu para a vida e quais passos dará adiante, além de lhe trazer memórias sobre a vida que deixou para trás.

O livro mostra claramente como qualquer mudança pode ser difícil, mas também o que ela pode trazer de bom e de ruim. Faz pensarmos sobre as mudanças que damos em nossas vidas e que não precisa ser tão grande ou tão dramática como a ilustrada aqui, mas que podem causar problemas ou alegrias. 

Eu também gostei que ele mostra bastante essa cultura indiana, que eu amo. Tehmina é uma mulher super apegada a tradições e raízes e nos mostra um pouco sobre como é na sua terra, como é a mulher indiana. Claro que ela é uma mulher de classe média alta e que vive melhor do que a maioria da população, mas isso não significa que a visão dela seja totalmente afetada. Minha vontade de conhecer o país só aumentou.

Editora: Globo

Autora: Thrity Umrigar

Páginas: 285

Ano de publicação Original/Brasil: 2007/2014

Título Original: If today be sweet

E aí, deu vontade de ler? Já leu? Gosta de livros com essa temática? Me conta aqui nos comentários sobre esse livros ou sobre livros parecidos.

Bjks

Imagens: Amazon

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *