Cronograma Capilar

Eu já falei sobre o Low Poo e prometi fazer post sobre o Cronograma Capilar. Pois bem, estou aqui para falar sobre ele e senta que lá vem textão!! Como adiantei, o Cronograma é uma junção de técnicas de cuidados com os cabelos e que pode ser feito em casa. Consiste em seguir um cronograma de cuidados como hidratação, nutrição e reconstrução. Hidratação é a reposição de água nos fios; nutrição é a reposição de óleo e reconstrução é a reposição de massa. Mas, quando repor cada uma dessas coisas, como fazer, o que usar? Vem comigo que eu vou explicar tudo.

Como começar: o início de tudo é fazer o teste da porosidade. Ele é o ponto crucial para definir o tipo de cronograma a ser feito. Cabelos descoloridos e com processos químicos pesados tender a ter os fios mais danificados. Cabelos tingidos de tons escuros ou avermelhados, tender a ter cabelos médios danificados. Já cabelos sem nenhum processo de química tende a ter fios pouco ou não danificados.

A imagem abaixo ilustra qual o procedimento a ser feito. O ideal é fazer com vários fios, de diferentes partes da cabeça só para garantir que o resultado do teste seja o mais verossímil possível. Para quem possui o cabelo descolorido, o ideal é fazer o teste com fios descoloridos e fios naturais.

Pois bem, agora que já sabemos o grau de danificação dos fios, vamos definir o tipo de cronograma:

O SIGNIFICADO DE CADA ETAPA

Hidratação: nada mais é do que repor a água que o fio perde. O que mais nosso corpo perde ao longo do dia é água, afinal ela sai através de suor,  na urina, por conta do clima que pode sugar a água do nosso cabelo, do uso de secador, chapinha e babyliss, por exemplo. Para repor a água, o primeiro passo é beber muita água, repondo assim no corpo por inteiro o que se perde. Quando falamos de repor a água do cabelo, o ideal é que a máscara não tenha só água, como também ingredientes que soltem água, como é o caso de babosa e ingredientes naturais. Também pode ser usado produtos como glicerina (desde que a umidade ambiente seja de, no mínimo, 70%), maisena, Pantenol e diversos chás. Quando falamos em hidratação capilar, quanto mais saudável o cabelo, mais água ele precisa repor.

Nutrição: assim como o corpo perde água, ele também perde gorduras e óleos. A perda é bem menor do que a de água, é verdade, mas todos os cabelos perdem óleo, inclusive os oleosos. Talvez esse seja o ponto do cronograma mais polêmico justamente porque quem tem cabelo oleoso acha que já perde óleo demais e não precisa repor. O que o Cronograma deseja é que você reponha o óleo naturalmente perdido através de óleos bons, como os óleos 100% orgânicos e virgens. Quem possui cabelos oleosos tem por hábito usar shampoos específicos e, muitas vezes, tentam combater essa oleosidade com shampoo a seco ou excesso de lavagens e aí que esta o maior erro. Isso porque quanto mais você tenta “secar” o cabelo, o organismo entende que você esta “usando” esse óleo e mais ele trabalha para repor, causando assim o chamado efeito rebote. No caso do cronograma, não precisa ter medo de se jogar no óleo, basta apenas ter alguns cuidados básicos como não encharcar a raiz e lavar corretamente os cabelos. O Low  Poo ajuda muito quem tem cabelo secos ou oleosos. Para essa etapa os óleos mais indicados são o óleo de coco, de cenoura (não indicados para loiras), abacate (um dos meus queridinhos da vida), de amêndoas doces e de rícino (muito cuidado, pois ele é indicado apenas para usar nas pontas), além de azeite (não indicados para loiras pois pode esverdear o cabelo). Lembrando que eles tem de ser 100% puros (chamados de extra-virgem) e de preferência, orgânicos.

Reconstrução: aqui a ideia é repor massa do cabelo. Perdemos massa em quantidade muito pequena, quando não existem processos químicos, mas quando eles acontecem os danos são profundos. Sabe aquele cabelo minguado, fraco, elástico? Então, ele precisa de massa, de corpo, de força. O mais comum para repor massa é a queratina, uma espécie de proteína potente. Mas ela também pode ser reposta só com aminoácidos (eles também estão presentes na queratina por isso ela é mais potente). Um cuidado importantíssimo nessa etapa é com o excesso. Quem abusa de reconstrução pode ficar com o cabelo pesado, seco, sem vida, causando o efeito oposto do desejado.

COMO FAZER

Agora que você já sabe o que significa cada etapa, como fazer cada procedimento? Vou dizer o modo que EU faço nos meus cabelos, lembrando que não sou especialista, mas sim uma usuária bem curiosa:

Hidratação: essa é a etapa mais fácil, pois tem apenas um modo de fazer HAHAHA Eu sempre, SEMPRE, batizo minhas máscaras, nunca as uso sozinhas. Costumo batizar com Bepantol líquido, D-Pantenol, ampolas de vitaminas (A, D, E), ampolas de gel de linhaça ou babosa. Nessa etapa também pode-se misturar produtos naturais como babosa e abacate (sim, a fruta), além de outros produtos como maisena (ajuda super no controle do frizz), leite, café e até cacau (a internet esta cheia de receitas maravilhosas, assim como opinião das meninas que fazem, o que não é o meu caso porque sou preguiçosa mesmo 😆 ).

Antes de passar a máscara eu lavo com shampoo, escorro bem a água, passo a misturinha no cabelo e deixo de 20 a 60 min. Se meu cabelo está mais saudável, deixo até 60 min; se está mais danificado, deixo só 20. Enxáguo a máscara, passo condicionador e deixo 3 minutos. Enxáguo, tiro o excesso de água e finalizo da forma que desejar (as vezes seco e faço chapinha, em outras deixo secar ao natural).

Nutrição: para essa etapa existem três formas de fazer. Uma delas é misturando o óleo (coco, abacate, rícino, cenoura, azeite, algodão, etc) com uma máscara específica de nutrição e nesse caso sigo o mesmo processo da hidratação.

A segunda possibilidade é usando manteigas. Por serem mais densas, não costumo misturá-las com nenhum outro produto. Faço o mesmo procedimento da hidratação.

Já a terceira opção é um pouco diferente, faço com óleo de coco e as vezes com óleo de rícino e chama Umectação. Com o cabelo seco, dividido em mechas eu passo óleo de coco em toda a extensão do fio (sim, eu passo até na raiz, mas meu cabelo é normal) e nas pontas passo o óleo de rícino. Sempre costumo fazer uma massagem na raiz com a pontinha dos dedos bem molhados de óleo de coco. Deixo descansar de 2 a 12h. Após o descanso, passo um creme multifuncional, faço massagem novamente e deixo descasar por cerca de 30 minutos. Entro no chuveiro, passo um pouco mais de creme, esfrego levemente a raiz, enxáguo, passo condicionador, enxáguo, tiro o excesso de água e finalizo. Esse processo chama UCPE (umectar, condicionador, pausar, enxaguar) e é muito divulgado por pessoas como Yasmin Brunet (a rainha do óleo de coco e uma das responsáveis pela febre de usá-lo nos cabelos). Com o tempo você percebe como seu cabelo se adequa e o meu, por exemplo, ama 2h de umectação, mas odeia que deixe a noite inteira.

Eu intercalo os 3 processos, dependendo do estado do cabelo e do tempo que eu tenho pra me dedicar a etapa.

Reconstrução: essa é a etapa que meu cabelo mais ama. Por ser loiro ele precisa sempre de reposição de massa. Aqui também faço de 2 formas, mas conheço 3:

Primeira forma é a reconstrução simples: misture queratina na máscara de reconstrução e sigo o processo da Hidratação (lava, passa máscara, pausa, enxágua, condicionada, enxágua, finaliza).

Segunda forma é a reconstrução com queratina pura: lavar o cabelo com shampoo, tirar o excesso de água, passar a queratina pura, sempre enluvando muito bem, deixar descansar de 10 a 15 minutos, passar máscara, deixar agir por mais 15 minutos, enxaguar, passar condicionador, enxaguar e finalizar da forma que desejar.

Terceira opção é a cauterização: essa é a forma mais complexa e que dá mais trabalho em todo o cronograma. Eu confesso que tenho preguiça e nunca fiz. Você lava o cabelo com shampoo, tira o excesso de água, passa a máscara, deixa agir por cerca de 15 minutos, enxagua, tirar o excesso de água, passa a queratina, deixa agir por cerca de 15 minutos, seca com secador (sem fazer escova, pois a fricção desta pode remover a queratina) e por fim prancha com chapinha, cerca de 5x cada mecha.

Tanto nos métodos 2 e 3 o ideal é esperar cerca de 48h para lavar novamente. Isso fará com que a queratina penetre nos fios e recupera a cutícula dos cabelos, deixando-as bem fechadinhas com a massa lá dentro.

Esses são os procedimentos para cada etapa, mas e agora, o que usar? Eu vou dividir os produtos que eu uso, todos low poo:

HIDRATAÇÃO

NUTRIÇÃO

RECONSTRUÇÃO

Provavelmente esqueci de algum produto, porque em um ano testei muita coisa. O que eu mais amo em fazer low poo + cronograma é que os produtos são baratinhos e podem ser encontrados em qualquer farmácia/perfumaria, quase no país todo.

OBS.: o processo correto de lavagem é: shampoo / máscara / condicionador, pois o primeiro abre as cutículas do cabelo fazendo com que a máscara penetre bem e o condicionador tem função de fechar estas; porém conheço meninas que usam as máscaras no cabelo sujo, deixam o tempo de pausa e depois lavam com shampoo e condicionador. O importante mesmo é sempre passar condicionador para fechar as cutículas dos fios;

OBS. 2:  caso não seja possível deixar de 20 a 60 min as máscaras no cabelo, eu deixo de 3 a 5 minutos no chuveiro mesmo (com exceção da R), mas no fim de semana eu faço a etapa bem caprichadinha;

OBS. 3: fotografe seus cabelos, pelo menos 1x mês. Eu estou um pouco chocada pois achei que meu cabelo estava estragado depois de descolorir pesado no fim do ano e… não é que ele mesmo ruim esta melhor do que a 1 ano atrás?

OBS. 4: qualquer problema com queda, crescimento anormal ou problemas no couro cabeludo, procure um dermatologista, você estar com deficiência de algum nutriente ou mesmo algum problema de saúde.

Espero que tenha ficado tudo explicado, mas qualquer dúvida que surja podem deixar nos comentários!!!

Bjks

Imagens: Yasmin Brunet: pinterest; Teste da Porosidade; Cronograma Capilar; produtos: google

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *