Estilo de decoração: escandinavo + Hygge

Antes de mais nada, eu tenho que dizer que não sou arquiteta e nem interior design, apenas uma curiosa nesses assuntos, por tanto, tudo o que eu falar nesse post foi conhecimento adquirido através de pesquisa. Dito isso, vamos ao tema do post HAHAHA.

Eu adoro pesquisar imagens de decoração seja no pinterest, seja nos perfis de escritórios de arquitetura no instagram, e há algum tempo (na verdade alguns anos) um tipo de imagem sempre atrai meus olhares. São aqueles ambientes claros, com muita luz, elementos naturais como madeira e lã, velas, poucos móveis e objetos de decoração. A maioria desses apartamentos e casas são do norte da Europa, os países nórdicos/escandinavos. Pesquisando sobre o tema eu achei algumas explicações para esse tipo de decoração:

  1. os países nórdicos recebem pouca luz do sol ao longo do ano, então os ambientes, móveis e acessórios são claros para que possam refletir a luz, sobretudo no inverno quando os dias demoram a clarear e escurecem muito cedo;
  2. a madeira branca dos pisos é típica do tipo de madeira que eles tem. Enquanto por aqui é fácil achar madeira escura ou amarelada, por lá são as brancas as mais tradicionais (e se você quiser colocá-las na sua casa aqui no Brasil, saiba que você não será um piso 100% madeira e terá de apostar no vinílico, a não ser, é claro, que você tenha ganhado na mega sena da virada e queira importar essa madeira HAAHAHA);
  3. sobretudo na Dinamarca a ideia é o conforto nas residências, por isso vemos tantas velas, luzes baixas e mantas espalhados pelos ambientes. Além disso esses elementos também ajudam a trazer calor, já que as temperaturas são bem baixas no ano inteiro.

Confesso que se pudesse eu teria uma casa exatamente como essas, toda branca, com pitadas de cinza azulado e rosa porque eu sou a louca da janela aberta HAAHAHHA. Adoro uma janela escancarada, deixando a luz, sol e ar entrar e sou do tipo “quanto mais arejado, melhor”.

Outro ponto legal de destacar é que esses países tem uma decoração minimalista. São poucos móveis, mas todos muito úteis e, normalmente, eles prezam pela qualidade do material do que pela quantidade. É muito comum ver quartos de bebês com apenas o essencial: berço, cômoda, carrinho e só, afinal um bebê de poucos meses não precisa de muito mais coisa do que isso (eles fazem o oposto de nós que planejamos a reforma de um ambiente inteiro para receber os bebês).

Em algumas matérias que li, alguns itens são sempre destacados, então vou deixar os principais aqui:

  • Use materiais naturais: madeira, lã, linho, algodão, mais ou menos como são nossas casas de praia onde usamos muita palha e linho, por exemplo. Como uma das questões deles é qualidade, apostar nesses itens é sinal de durabilidade;

  • a cartela de cores, normalmente, é clara, mas os tons quentes não ficam de fora. Os elementos com esses tons entram em detalhes como mantas, almofadas, tapetes. Tudo isso além de decorar o cômodo, também o deixa bem aconchegante;

  • poucos acessórios e simples, mas isso não significa chatos ou feios. A Suécia é um dos países que produz muitos acessórios com design assinado, por exemplo. Quando você começa a ler sobre design de produtos sempre esbarra em um criador do país e sempre vai encontrar coisas funcionais e bonitas. Uma jarra de suco não precisa ser de vidro, transparente, de tamanho médio, com alça do mesmo material. Ela sempre vai ter algum detalhe interessante, que caracterize o país;
 

Uma publicação compartilhada por Hygge (@hygge_blog) em

  • os utensílios, sobretudo de cozinha, tem uma função, não estão lá apenas porque são bonitos. Como eles tem uma veia minimalista muito forte, todos os acessórios tem uma função prática e se não tiver, dificilmente entra na lista de compras/desejos. A mesma situação vale para móveis. Pergunte-se sempre: como, quando e por que esses móveis e utensílios serão usados;
  • inclua cantinhos na casa onde você poderá aproveitar seus hobbies. Por exemplo, se você gosta de ler, monte um cantinho de leitura com uma boa poltrona, luminária com luz amarela, uma cantinho para apoiar seu livro e xícara, por exemplo;

  • faça um cantinho para a família ou para lembranças. Coloque os desenhos das crianças pendurados como se fossem quadros ou faça uma parede de quadros com suas fotos (emolduradas ou não);
  • faça jantares para seus amigos próximos ou para sua família. Vou explicar: não precisa fazer aquela feijoada para a família inteira onde serão convidados seus país, tios, primos, avós HAHAHAAH. Faça um jantar mais caprichado, com comidas especial para todos da casa e/ou amigos, ou simplesmente faça como os suecos que em toda sexta-feira deixam de jantar e comem “besteiras”. Seria algo como o nosso sábado, que quase ninguém janta sabe? Aqui em casa esse é o dia da semana para comer pizza, torta de frango, esfirra, cachorro quente, etc. Na Suécia esse dia é a sexta-feira e eu li que, inclusive, eles saem até mais cedo do trabalho nesse dia e os supermercados ficam lotados. Se você não tiver filhos ou não quiser tirá-los da rotina, chame os amigos para jantar na sua casa e faça uma refeição despreocupada, sem hora para terminar.

  • as casas sempre possuem algum ponto verde, como as plantas. Elas trazem um ar de frescor para a residência, então aposte naquelas que não precisam de muito sol como os mini cactos e suculentas.

De forma geral isso é o que eu li sobre a decoração e o life style dos escandinavos, mas os dinamarqueses, em especial, tem um estilo mais low profile e é aqui que entra o Hygge. Essa palavrinha que eu não sei como pronuncia porque já li diversas formas diferentes (alguns dizem que é hu-ga, outros dizem que é hu-gu e por aí vai…) consiste basicamente em desacelerar. Você entra em um movimento de que sua casa tem de ser um casulo, onde você se sinta completamente a vontade, confortável e que te faça esquecer dos problemas. Eu acho essa ideia maravilhosa, mas realmente ainda não consegui aplicá-la na minha vida pessoal.

O Hygge não esta associado ao frio como pode-se pensar. Isso acontece porque na Dinamarca as temperaturas não são altas e no verão ficam em torno de 20ºC, então o clima é mais fechado, menos solar do que aqui no Brasil. Por conta disso as pessoas saem menos de casa a noite, sobretudo aquelas que possuem filhos pequenos (inclusive ouvi uma brasileira dizer numa entrevista na TV que é costume lá deixar as crianças dormindo do lado de fora dos restaurantes enquanto os pais jantam 😯 ), então a questão é criar um clima agradável dentro de casa.

Segundo uma matéria da BBC parece que algumas pessoas de mais idade acham que os jovens estão descaracterizando o movimento, por conta dos dispositivos eletrônicos. Ao mesmo tempo, nas matérias em blogs e outros sites que eu já vi, parece que esses mesmos jovens estão trazendo esse movimento de volta. A mesma matéria da BBC fala que esse “estilo” está sendo levado por cafeterias para outros países. Então eu não sei como é lá, mas adorei que ele foi divulgado para outros países.

Então para resumir, Hygge seria algo como: conforto + aconchego + descanso – problemas. Seria aquele momento relax do dia em um ambiente que todos os elementos ajudam para que esse sentimento seja intensificado.

Vou deixar aqui uma playlist que imagino segue esse estilo para lhes inspirar:

Eu concordo muito com esse movimento e tenho tentado incorporar na minha vida alguns elementos, mas acho que só será possível quando eu morar sozinha HAHAHAH. E você já tinha ouvido falar dele? Gosta ou acha tudo branco e calmo demais? Tem alguma dica, imagem, playlist ou informação adicional? Me conta nos comentários!

Bjks

Imagem: Pexels; instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *