Li, vi e comento aqui: SAMBA

Inaugurando essa categoria onde eu vou falar um pouquinho do que andei lendo e assistindo por aí e acho que merece ser divulgado.

Não sou expert em leitura ou cinema, mas acho que entendo um tiquinho de cada um deles. E se não entender de nada mais específico, deixo aqui só minha humilde opinião mesmo rsrs

Resolvi começar por esse livro e filme porque num ano tão complicado politicamento como foi 2015, esse filme caiu como uma luva. Eu li antes de assistir ao filme, mas me encantei mesmo assim que vi o trailer dele.

O filme é:

SAMBA - cartaz filme

O livro

O livro escrito por Delphine Coulin é super tocante. Eu fiz a leitura em menos de 1 semana por ser uma leitura leve, que te faz querer ler, ler, ler e quando dá por si chegou ao fim. Os capítulos também são curtos, o que facilita a leitura, apesar do conteúdo “pesado”.

A histórica contada é de Samba Cissé, um malinês que decidi tentar a vida em Paris após a morte do pai. Ele chega a Paris apenas com o endereço do tio, que já vive na cidade a muitos anos. Em Paris ele vive o que muitos imigrantes ilegais vivem: desespero, amores, corrida da polícia, guerra para conseguir um visto permanente e com isso um emprego e vida melhor.

A história vai e vem, de acordo com as ocorrências na vida do personagem principal que trazem lembranças. Mas a vida de personagens secundários também serve para nos fazer entender como é difícil ser um cidadão legal onde se é, apenas, cidadão de coração.

História de imigrantes ilegais, legais e franceses se misturam em momentos de alegria, tensão e amor nos fazendo perceber que as reações humanas são muitas vezes as mesmas, independente de raça, cor, credo. Todos sofremos, todos nos divertimos nos fazendo igual e essa deveria ser a única coisa a nos importar na vida.

O filme

O filme mostra a história de Samba de forma mais linear, mas sem deixar de lado as emoções humanos, carro chefe da história.

Para que ela fique mais interessante (e mais comercial também), a história de um personagem é transferida/misturada para outro, construindo assim uma nova faceta para o personagem principal e desenvolvendo histórias que no livro não foram desenvolvidas, apesar de haver espaço para isso.

Depois de ler o livro, confesso que essas mudanças me caíram de forma estranha. Pensando agora eu entendi que a ideia não era mostrar a fundo a situação de imigrantes e sim alertar e fazer muitas pessoas abrirem os olhos para isso. Mais uma vez o caráter humano era o que importava.

Considerações Finais

Eu amei o livro e gostei do filme. Apesar desse último inverter algumas histórias, não é nada que a prejudique completamente. Para quem preferir leitura, vá no livro; quem preferir cinema, vá no filme. Você irá gostar dos dois.

Lembre-se: essa é uma história francesa, então o ritmo é mais lento do que estamos acostumados com os filmes americanos. Não se desespere, eles são assim mesmo e, você vai se acostumar conforme for assistindo mais filmes produzidos por lá.

Espero que esse livro/filme agrade a vocês como me agradou 🙂

Bjks

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *