Maratona Oscar 2018: A forma da água

Iniciando mais uma maratona de filmes do Oscar!!! Decidi começar por esse filme, pois é o único que esta em cartaz no ABC. Então na segunda-feira de carnaval aproveitei para pegar uma sessão no meio da tarde e iniciar um dos momentos mais legais do ano.

Antes de falar qualquer coisa sobre o filme, eis aqui o trailer:

Confesso que a história não me pegou nenhum pouco assim que li a sinopse, porém não tinha visto o trailer, apenas as cenas que apareceram durantes as premiações que o filme concorreu nesse início de ano. Achei até meio idiota, mas resolvi ir ao cinema por gostar muito da Sally, Richard e Octavia. Admito que saí do cinema pagando língua porque a história é louca e linda. Talvez uma das mais loucas que eu tenha lembranças.

a-forma-da-agua-sally-e-richard

Pois bem, se não deu para entender o trailer, a história é a seguinte: Eliza (Sally Hawkins) é uma moça muda que mora em cima de cinema decadente na cidade de Baltimore. O filme não diz exatamente em que década acontece, mas por alguns acontecimentos citados, acredito que seja nos anos 1960. Eliza é vizinha de Giles (Richard Jenkins), um artista plástico de meia idade, solteirão e que está trabalhando em um anúncio para seu ex-patrão. Eliza trabalha em uma empresa como faxineira no turno da noite e tem como companheira de trabalho Zelda (Octavia Spencer). Elas trabalham juntos a muito tempo e são amigas próximas.

Tudo está muito bem, todos seguindo sua vida, até que em um dia de trabalho normal chega uma “forma” em um aquário enorme. Todas as pessoas que trabalham em uma sala específica, incluindo Eliza e Zelda, são orientados a ficar longe do aquário, afinal a “forma”, uma espécie de peixe-homem é bastante violento. Algum tempo depois um dos responsáveis pela segurança do local é atacado pela tal “forma”. Isso desperta em Eliza uma curiosidade enorme e ela passa a procurar a “forma” em seus momentos de descanso e assim eles criam uma amizade.

Em um desses momentos, Eliza ouve uma informação sigilosa e resolve criar um plano para ajudar a “forma” a sair da situação terrível que se aproxima.

a-forma-da-agua-sally-e-a-forma

O filme me conquistou, inicialmente, com duas coisas: fotografia e trilha sonora. Em ambos os casos, ele está indicado ao Oscar’s, mas na hora, lá no cinema, eu nem pensei nisso. A fotografia é uma coisa muito linda que usa e abusa de tons de azul e violeta, tal qual La La Land ano passado. A trilha sonora é uma lindeza sem tamanho, com jazz e música latina, incluindo Carmem Miranda. Esses dois elementos criam todo o clima lindo do filme. Confesso que apesar da história ser bem louca e completamente surreal eu saí do cinema com a mesma sensação de que o mundo é um lugar melhor que senti com La La Land HAHAHHAHA.

Apesar da história ser surreal é impossível não sentir empatia por quase todas as personagens. Você torce por cada uma delas, você acredita em suas histórias, vibra quando elas dão certo e sofre quando não dão. Eu nunca na minha vida imaginei que o filme me daria essa sensação. Além disso ele tem humor, tem suspense e tem romance.

a-forma-da-agua-octavia-spencer

Gente, que elenco incrível! Todos os atores estão maravilhosos! Sally maravilhosa conseguindo transmitir emoção com olhares e gestos, sem emitir nenhuma palavra. Richard incrível como um senhor de meia ideia que odeia a careca e nos faz torcer para que ele tenha sucesso na vida. Michael Shannon com um personagem embuste nível 1000, nojento, escroto, pior pessoa do universo.

E por fim, mas não menos importante, Octavia, meu amorzinho, incrível como sempre! Eu amo essa mulher de um jeito que não sei explicar (quem me acompanha desde a época do Bonjour sabe o quanto a amo)! Eu tenho a impressão que ela não atua de tão verdadeiras que são suas personagens. Em nenhum filme que a vi atuando ela não me fez acreditar em seus papeis, ou não me fez torcer por eles. Nesse não foi diferente. Você assiste o filme todo pensando em quanto Zelda é incrível, forte, amiga e sai do cinema pensando se você tem uma amiga assim (por sorte, eu tenho).

Para finalizar, eu acho que o filme tem grandes chances sim de ganhar o Oscar. Uma das coisas que falávamos ano passado era que La La Land tinha chances por nos dar uma sensação de amor, de beleza, de leveza e por trazer a Hollywood dos anos dourados de volta, mas acabou não levando, então eu acho que esse ano, esse filme tem grandes chances justamente por seguir nessa mesma linha, mas com todas as possibilidades que o momento atual possui em relação a efeitos especiais. Esse filme é a perfeita junção de passado e presente. Quanto às categorias técnicas, eu tenho certeza que ele levará!

Outras informações:

Data de lançamento no Brasil: 01/02/2018

Duração: 123 min

Elenco Principal: Sally Hawkins, Michael Shannon, Richard Jenkins, Octavia Spencer.

Diretor: Guillermo Del Toro

Vale assistir no cinema: Sim

Nota: 4,5

Golden Globe Awards: 2/7

Oscar: 13 indicações

Para finalizar, deixou aqui a trilha sonora completinha:

Imagem: joblo.com; Twentieth Century Fox

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *