SPFW Inverno 2016 – parte 1

Começa mais uma temporada de SPFW e com isso, estou de volta com os posts. Prometo que dessa vez vou levar mais a sério essa coisa de blog rs

A temporada de inverno 2016 voltou para a Bienal. Com a mudança no calendário, a organização conseguiu trazer a temporada de volta para casa rs Não à toa que alguns dos temas dessa temporada é “Do Princípio ao Início”.

Pra começar a semana, Alexandre Herchcovitch fez as honras. Com um desfile no domingo e na Prefeitura de São Paulo, os convidados ganharam um Bilhete Único para chegar ao local, o estilista se baseou no universo boudoir.

Realmente as peças tinham essa pegada sexy e, por vezes os looks traziam um peitinho de fora ou transparências em lugares estratégicos.

Como tudo que o estilista faz, as peças eram maravilhosas e muitas causaram desejo imediato, como os vestidos de comprimento midí e as peças em branco (TODAS estavam maravilhosas).

Alexandre Herchcovitch Inverno 2016

Ale também abusou de imagens marcantes, caso das “máscaras” usadas por algumas modelos (foto 3 painel 1 e foto 7 painel 2).

O clima do desfile, que foi transmitido pelo Periscope, era ligeiramente gótico, mas cheio de sedução.

Alexandre Herchcovitch Inverno 2016 (2)

Aliás, o Periscope esta sendo usando em vários desfiles para transmissão. Sem deixar de lado a transmissão oficial no site do evento, os organizadores também aproveitaram essa nova rede social para levar os desfiles a mais pessoas. Ok, a transmissão não esta lá essas coisas, mas já ajuda quem, assim como eu, não pode estar presente na Bienal.

No seguindo dia de desfiles, tivemos Animale abrindo os trabalhos. A grife que esta na sua terceira temporada comandada por Vitorino Campos trouxe peças super bonitas.

Animale SPFW Inverno 2016 (!)

Achei a coleção hiper elegante, seja nas peças de tons sóbrios como cinza e rosê, nude, verde musgo ou preto. As sobreposições de vestido com casacos também estava linda e trazia sensação de aconchego.

Sempre achei a Animale uma grife bléh, mas desde que Vitorino assumiu parece que eles ganharam refinamento. De forma geral, as peças sempre eram super comerciais e, por mais que as vendas digam o contrário, sempre é meio boring de assistir.

Animale SPFW Inverno 2016 (2)

Segundo o estilista, a inspiração veio de uma exposição que ele viu em Paris sobre Tadao Ando, arquiteto japonês. Misturado aos cortes simples, sem grandes invencionismos, a coleção acabou conquistando até quem, como eu, não era fanzão da grife (aliás, só li elogios a essa coleção).

Depois da Animale, foi a vez da Uma. Comandada por Raquel Davidowicz, o que mais me chamou atenção na coleção foram as cores. Eu contei 3: bege, cinza e preto, além de 2 tons metalizados como cobre e prateado.

A coleção parecia um dia nublado. E não era para menos. Lendo a review do FFW, a estilista diz que se inspirou em NYC e em como as pessoas se vestem e se movimentam na rua.

Uma SPFW inverno 2016

Outra coisa que me chamou atenção foram os cortes e sobreposições. Mesmo com peças do mesmo tons elas apareciam. Isso por conta das texturas de cada peça que não deixava elas sumirem. Mais uma vez, ponto para Raquel que consegue fazer da Uma, grife para qualquer ocasião.

Depois de toda a sobriedade, vem a claridade. Ronaldo Fraga é sempre um gênio e sempre faz apresentações dignas de um estilista que entende o que faz.

O tema era Amor e ele realmente esta em todos os lugares, desde a estampa das roupas até a atitude dos modelos. Com muitos modelos masculinos, Ronaldo mostrou peças que podem ser usadas por homens ou por mulheres.

Ronaldo Fraga SPFW Inverno 2016 (1)

Com a coleção Ronaldo quis mostrar que as questões de gênero e/ou sexualidade não tem importância, mas sim o que esta dentro de nós. O desfile foi, mais uma vez, de arrancar lágrimas. Tudo estava em sintonia, desde a trilha sonora, até as estampas lindas de corações.

Ronaldo Fraga SPFW Inverno 2016 (2)

Minhas peças preferidas são as de tricô, mas alguns sapatos também estavam maravilindos. As botas de cano longo e que pareciam ser de camurça eram simplesmente demais e já causou desejo imediato.

Mais uma vez, parabéns ao estilista que mexe com nossos desejos e nossos corações!!!

Pra finalizar tivemos Lilly Sarti e como é bom ver uma grife crescendo. Ela nasceu como uma grife de meninas ricas que fazia roupas para meninas ricas. Sem muito refinamento, sem grandes referências (ou sem saber como mostrar essas referências), mas com peças que causavam desejam imediato nas consumidoras fiéis da marca. Agora, passado algumas temporadas a grife chega ao ponto de ser considerada uma grife em crescimento e com potencial. Não que só o fato de participar de semanas de moda seja responsável por esse crescimento, mas definitivamente a experiência de ter participado das semanas fez a grife crescer muito.

Lilly Sarti SPFW Inverno 2016

O desfile de hoje me surpreendeu muito, mesmo eu tendo visto apenas pela tela do PC. As peças pareciam muito mais refinadas. No visual das peças na fila final ficou evidente essa mudança de posicionamento da grife. Pontos extras para a estilista que consegue crescer sem perder o DNA.

Que maravilha poder acompanhar os desfiles da nossa amada SPFW. E mais amor ainda por ela estar de volta aos corredores da Bienal do Ibirapuera. Por hora, tudo o que foi visto trouxe alegria e leveza.

Ainda não dá pra saber o que vai ser tendência, o que de fato veremos nas vitrines, mas já dá pra imaginar que só coisas boas virão.

Pra saber todas as informações sobre os desfiles, acesse o FFW. Lá estão todas as fotos, reviews e matérias especiais!

Bjks

Fotos: reprodução Zé Takahashi (Agência Fotosite)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *